Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 21.05.18

Histórias de Gatinhos em 5 minutos

Purpurina
 Este foi um dos últimos livros que trouxemos da biblioteca e devo dizer que estamos a gostar imenso dele.O livro tem ao todo 38 pequenas histórias cujos personagens são uma adorável família de gatinhos.São histórias simples e engraçadas, que retratam histórias de infância típicas de uma família comum, que ocupam duas páginas e se leem em 5 minutos.Leio sempre 2, 3, 4 ou mais à Lara, antes de ir dormir e ela gosta mesmo muito. Faz muitas perguntas e identifica-se (...)
Qui | 17.05.18

O "café" da Lara

Purpurina
 A Lara, tal como todas as crianças, quer imitar os adultos em tudo.Quando a mãe bebe café, ela também quer café.Faço-lhe então o seu café com água e cevada, ou outra mistura de cereais sem qualquer cafeína, ou faço-lhe um chá de funcho, sempre numa chávena de café.Ela fica toda feliz e satisfeita. :D 
Ter | 15.05.18

Beliches mesmo giros para 2 ou mais irmãos

Purpurina
 A Lara ainda dorme na sua caminha baixa, montessoriana, que não é mais que um colchão sobre um estrado muito baixinho.A Maria dorme no berço e aí vai dormir durante mais um ano, aproximadamente.Mas já tenho pensado numa solução de cama para as duas há bastante tempo. Sem chegar a grandes conclusões, confesso.O primeiro obstáculo é logo a minha opinião e a do Milton em relação a isso: completamente opostas. A única coisa em que concordamos é que, tendo em consideração o (...)
Qua | 09.05.18

O meu segredo para lidar com as birras aos 4 anos

Purpurina
Sempre considerei a Lara muito bem comportada e obediente.Claro que na fase dos 2 anos foi mais difícil, teve a fase de nos levantar a mão, de fazer birras e de testar os nossos limites mas sempre conseguimos lidar com tudo mais ou menos serenamente e sem grandes stresses.Por volta dos 3 anos já tudo parecia controladíssimo. A Lara nunca mais voltou a tentar bater-nos nem a fazer grandes birras.Agora aos 4, quando já estávamos todos descansadinhos e convencidos de que a fase pior já (...)
Sex | 27.04.18

As nossas manhãs

Purpurina
 Acordamos todos os dias pelas 7h00 da manhã.A Maria é a primeira a acordar e o nosso despertador. A Lara tem sido a última a acordar mas nem sempre é assim, às vezes vem ter ao quarto para pedir para fazer chichi e acorda-nos.A Lara acorda quase sempre bem disposta e exige todos os dias um grande abraço e beijinhos. É o nosso ritual do acordar.  Depois visto-a e levo-a para tomar o pequeno almoço (papas de aveia ou papas de arroz em dias alternados).Entretanto é o Milton que (...)
Ter | 17.04.18

E quando os miúdos de 4 anos acordam a meio da noite aos gritos?!

Purpurina
  Penso que será uma situação mais ou menos comum que acontece a todas as crianças uma vez ou outra. Pelo que vejo nos testemunhos de outras mães, os motivos também podem ser variadíssimos: pesadelos, dores, terrores noturnos, ansiedade, chamadas de atenção e até efeitos secundários de alguns medicamentos.Vou falar da minha experiência, do que acontece cá em casa e da forma como estamos a resolver a questão, mas reforço que cada situação tem as suas particularidades e (...)
Qui | 12.04.18

Hábitos estranhos de uma mãe de crianças pequenas #1

Purpurina
 Isto da maternidade às vezes torna-se uma grande comédia. Dou por mim a observar as minhas atitudes e reações agora e há alguns anos atrás, e fico completamente surpreendida com a pessoa em que me tornei.Se antes stressava muito facilmente e com pouca coisa, agora aparecem-me soluções rápidas e mais ou menos eficientes para todo o tipo de problemáticas. Por exemplo para as saídas de casa com as miúdas levamos tudo o que for preciso atrás. E às vezes esquecemos-nos de metade (...)
Dom | 18.03.18

Acho as birras da minha filha maravilhosas!

Purpurina
 Eu não sei se isto acontece com todas as mães mas estou numa fase muito caricata da maternidade.A Maria, que tem quase 20 meses, entrou na fase das birras há alguns meses. Mesmo antes dos 18 meses ela já fazia belas birras para obter aquilo que quer.A forma de se expressar é clássica: chora, grita e manda-se para o chão a esbracejar e a espernear.Faz birras pelos mais diversos motivos: não quer vestir-se, quer comer mais bolachas, quer continuar a brincar ou a ver televisão (...)
Sab | 10.03.18

Roupeiro minimalista para crianças (a partir dos 2 anos)

Purpurina
  Cá em casa quarto e roupeiro são divididos pelas crianças pelo que tudo o que temos está muito bem organizado e gerido não só para poupar espaço, mas também para poupar tempo e dinheiro. Por isso a roupa das crianças está organizada de forma a terem exatamente aquilo de que precisam, sem que falte nada e sem que exista roupa a mais.  A roupa fica sempre organizada nos respetivos sítios e é lavada uma vez por semana, nunca faltando roupa e nunca havendo desorganização e (...)
Sex | 16.02.18

Como fazer um bebé comer a sopa

Purpurina
 A Maria tem 19 meses e há uns meses para cá que tem uma maluqueira por pão e queijo proporcional à aversão que parece ter à sopa.Ainda não lhe colocamos o prato de sopa à frente e a miúda já começa a cuspir. Confesso que temos tentado de tudo para ela comer a sopa: desenhos animados, brincadeiras, comer a sopa com uma parte de puré de fruta ao mesmo tempo...Entretanto, já que ela gosta tanto de queijo, lembrei-me de lhe colocar um pouco de queijo ralado na sopa. Nem é (...)
Sex | 02.02.18

A roupinha de que o bebé precisa mesmo nos primeiros 6 meses

Purpurina
 Adoro organizar roupa, roupeiros e objetos em geral. É algo que me dá mesmo muito prazer fazer e numa casa pequena habitada por várias pessoas este prazer torna-se excecionalmente útil.De modo que toda a nossa roupa está muito bem contada, pensada e organizada para nunca faltar e cumprir o seu propósito da melhor forma.Sou daquelas pessoas que não gosta de ter nada em excesso (bom... saúde, dinheiro e amigos serão a exceção). Gosto de saber onde está cada coisa quando preciso (...)
Qua | 31.01.18

Eu, maníaca da alimentação saudável, às vezes compro comida processada para as minhas filhas

Purpurina
 Tento fazer sempre comida saudável e saborosa para as minhas filhas.Foram amamentadas durante os primeiros meses e quando começaram a introdução de novos alimentos optei preferencialmente por comida fresca e feita por mim como papas, sopas, segundo prato e até bolos e bolachas sem açúcar.Hoje em dia comem na escola (em geral, estou satisfeita com a ementa) e o lanche é feito por mim. Quando saímos costumo levar sempre comida para elas.Mas às vezes não há tempo ou paciência (...)
Dom | 28.01.18

Como acabei com os dramas à mesa

Purpurina
 A minha filha mais nova, de 18 meses, sempre comeu bem até há uns meses.De repente começou a barafustar sempre que chegava a altura de comer a sopa. Segundo prato também não comia.Na escola comia muito bem mas em casa não era assim. Iogurte, bolachas e papas comia cheia de vontade mas outras coisas não.Há pouco mais de uma semana teve uma gastroenterite. Vomitou 2 dias (uma noite inteira, nunca tinha visto nada assim) e teve diarreia durante 3 dias. Comeu pouco nesses dias e nos (...)
Sex | 05.01.18

Como mãe sei que estou a errar mas quero muito fazer melhor

Purpurina
 Tento fazer, todos os dias, o melhor que consigo em relação às minhas filhas.Estou presente, brinco com elas, dou-lhes atenção, mostro caminhos e coloco-as à frente de qualquer outra coisa na minha vida. Nada é mais importante que as minhas filhas.Sei que tenho que lhes dar muito amor, tempo, atenção, educação e cuidados. Também sei que é nos primeiros anos de vida que desenvolvem competências e traços de personalidade que serão muito importantes toda a sua vida.É aqui (...)
Sab | 11.11.17

A Purpurina recomenda #1

Purpurina
 O blogue Amãezónia.Tem uma rúbrica que tenho ando a ler deliciada: Mães pelo Mundo.Podem ler aqui, o relato de uma mãe em Portugal, recheado de humor como se quer e com o qual me identifico muito.O blogue é sobre maternidade mas tem um tom completamente diferente de todos os outros blogues sobre maternidade: é extremamente bem (...)
Sex | 10.11.17

Um bacio genial! Sim, um bacio

Purpurina
 Acho este bacio uma coisa tão espetacular que tive que fazer um artigo dedicado apenas a ele.Para vos explicar o porquê, tenho que recuar mais de um ano, até ao dia em que pensei em começar a tirar a fralda da Lara.Na altura tinha uma vaga ideia do que fazer e do material que seria necessário.Comprei um bacio e um redutor de assento. Não me lembrei do degrau para chegar à sanita e ainda não o comprei.A Lara entretanto fez o desfralde e, neste momento, só tem a fralda à noite.E (...)
Sex | 10.11.17

Elas dão connosco em doidos

Purpurina
Nisto de ter duas filhas pequenas sinto que agora é que estamos "a ver como é que é". Bom... sublinho, sempre, que foi a melhor ideia que já tive na vida e a melhor coisa do mundo isto de ter duas filhas. Mas é também o maior trabalho e o maior desafio que já tive.Elas estão numa idade bem interessante. A Lara, já com personalidade bem definida, quer continuar a controlar o território físico e emocional que sempre foi seu.A Maria, com 16 meses, começa a definir a sua (...)
Sab | 04.11.17

Um pequeno almoço nada saboroso

Purpurina
Comprei no supermercado uma nova farinha de aveia que se diz instantânea. Comprei simples e com cacau. A primeira vez que fiz não foi propriamente como indicava nas instruções da caixa (Carla, a rebelde) mas como faço habitualmente: num tacho, ao lume e acrescentando fruta ralada. Ficou bom. Na segunda vez que fiz, resolvi experimentar as de cacau e já não juntei fruta, apenas leite. Cheia de confiança, fiz logo 8 doses de papa, o que para mim e para as miúdas dá mais ou (...)
Ter | 31.10.17

As crianças têm sempre razão

Purpurina
  Ontem  a minha filha mais velha, de 3 anos e meio, passou o dia a fazer birras. Choramingava por isto ou por aquilo, aborrecia a irmã mais nova, quando saímos de casa não andava direita, sentava-se no chão, pedia colo a toda a hora e o mais comum de tudo: fazia constantemente o contrário do que lhe dizíamos para fazer e desafiava-nos a toda a hora. Confesso que perdi a paciência várias vezes, principalmente quando estávamos fora de casa. Falei mais vezes do que gostaria de (...)