Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 10.09.18

Carla, a chef de cozinha (só que não)

Purpurina
 Sabem aquele gosto que se tem em cozinhar, em fazer coisas deliciosas para nós e para os outros, aquele estado de relaxamento e prazer que se tem ao manusear os ingredientes que torna o ato de cozinhar uma verdadeira terapia? Pois eu não sei, nunca soube e duvido que algum dia venha a saber. Não gosto de cozinhar. Também não odeio mas nunca senti nenhum gosto ou vontade de cozinhar. Nunca senti que me apetecia fazer um petisco ou um prato especial ou um doce. O que sinto (...)
Sab | 25.08.18

Lara e os desenhos feios

Purpurina
Estava a Lara a fazer um desenho para a avó quando me pergunta:Lara: "Mãe achas que a avó vai gostar do meu desenho?"Eu: "Claro meu amor. Tu fazes desenhos muito bonitos por isso a avó vai gostar muito de certeza."Lara: "Às vezes faço desenhos feios."Eu: "Fazes desenhos feios? Como assim? Fazes desenhos que achas feios?"Lara: "Às vezes faço desenhos feios na escola mas nunca trago esses para casa. Para casa só trago os desenhos bonitos."Lá está uma coisa que acho muito bem. :) (...)
Qui | 26.07.18

Aquele momento #2

Purpurina
 Em que estás a passear no meio de um jardim, a observar as árvores e a natureza, e a tua filha de 4 anos te informa que tem que fazer cocó - tipo já - e a casa de banho mais próxima fica a uns minutos de distância.Perguntas-lhe se aguenta e ela diz claramente, e algo aflita, que não.E decides, em 3 segundos, levar a miúda para trás de um arbusto e deixá-la fazer cocó ali mesmo. E enquanto tentas apoiar a miúda numa situação mais ou menos confortável e tentas não cair com (...)
Qua | 25.07.18

Ironias da maternidade #1

Purpurina
   Lembro-me bem de ter vinte e poucos anos e achar a maior parte das criancinhas extremamente irritante.A coisa acentuou-se durante os anos em que trabalhei numa loja de roupa de crianças e via coisas que considerava bastante caricatas (na verdade considerava-as horrendas): miúdas a 3 anos a darem valentes estaladões nos pais porque não queriam vestir (ou despir) uma roupa; crianças que mandavam artigos da loja ao chão e se punham a pular em cima deles, outros que tiravam (...)
Dom | 24.06.18

As nossas conversas #12

Purpurina
Estavamos a regressar a casa de carro quando vejo o cartaz de uma academia de ginástica acrobática.Eu:  "Podíamos colocar a Lara na ginástica acrobática. Parece algo de que ela ia gostar."Eu (continuando): "Mas, por outro lado, não é lá muito útil. Se calhar era melhor colocá-la no karaté ou judo, sempre aprendia a defender-se."Ele: "Podemos colocá-la na ginástica acrobática. Ela pode sempre fugir dos malfeitores a fazer saltos mortais e acrobacias."
Sab | 09.06.18

Ela "arrumou" o quarto todo sozinha

Purpurina
A Lara chegou ao pé de mim toda feliz e disse que tinha arrumado o quarto todo.Disse-me para ir ver e eu fui.À porta, deparei-me com este belo cenário:   Andando mais um pouco deparei-me com o "segredo" do método. A Lara enfiou os brinquedos todos no berço da Maria! Perante este cenário hilariante não pude fazer outra coisa que não dar-lhe umas dezenas de beijos. Coisa mais safada e fofa da sua mãe. :D     
Sex | 18.05.18

Como fazer um pudim de sopa

Purpurina
 São alguns passos relativamente simples:- Fazer uma sopa bastante aguada. A minha era de beterraba.- Depois de cozida e desfeita em puré (ou água) acrescentar meia caneca de farinha maizena misturada com água morna. Misturar muito bem.- Levar ao frigorífico durante a noite de preferência numa forma bonita.- No dia seguinte, desenformar e comer ou, eventualmente, deitar tudo fora.O que se passou foi que fui à Internet procurar umas dicas para engrossar uma sopa que tinha ficado (...)
Ter | 23.01.18

O lobo mau afinal é um ladrão de meias

Purpurina
  A Lara aparece na sala, 10 minutos depois de a termos ido deitar, a dizer que não consegue dormir porque tem medo do Lobo Mau. O pai assegura-lhe que não precisa de ter medo do Lobo Mau uma vez que ele não entra cá em casa porque vive muito longe. Ao que a Lara responde que ele já entrou cá em casa uma vez e até lhe roubou as meias. ??????!!!!! Bom... agora temos que guardar as meias antiderrapantes da Lara todas as noites no roupeiro (antes ficavam no chão, ao lado da cama, (...)
Sex | 29.12.17

Carla, a cuspir para o ar desde que aprendeu a falar

Purpurina
Um dos meus piores defeitos é ser tagarela. Sou capaz de falar sem parar durante horas. Sobre tudo e sobre nada. Associada a essa característica tenho outra nada abonatória: o julgamento rápido e fácil. Felizmente tenho trabalhado bastante neste meu traço de personalidade e cada vez julgo menos. A vida tem-me ensinado isso a uma velocidade vertiginosa. Posso não compreender algumas atitudes de algumas pessoas mas, não sendo claramente agressivas ou criminosas, abstenho-me de julgar.Todav (...)
Sex | 15.12.17

As nossas conversas #11

Purpurina
Estamos na sala com a Lara. A Maria já dorme.Ele, meio gripado, está sentado no sofá com um copo de vinho.Eu estou a dançar com a Lara no meio da sala.Um cenário familiar bonito, portanto.A determinada altura diz-me ele:"Sabes que com óculos de visão noturna infravermelha conseguem ver-se os peidos?"Eu:"Não sabia não. Mas nunca deixo de me surpreender com as coisas interessantes que aprendo contigo."Se quiserem ver como é, podem ver os pequenos dragões
Seg | 04.12.17

Coisas que só me acontecem a mim #4

Purpurina
   Depois de uma ida à dentista que me deixou com a boca anestesiada até ao pescoço (ainda por cima a pedido meu, porque a senhora costuma ser poupada na anestesia e apenas depois de eu sentir umas dores agudas e lhe pedir para carregar nas drogas, ela aplica uma anestesia que me deixa verdadeiramente a falar de lado até Ao fim do dia). Dizia eu que tinha saído da consulta dentária (e da última de 3 ou 4 fases de desvitalização de um dente) e fui apanhar o minibus na paragem do (...)
Dom | 12.11.17

Carla, a dar barraca desde os anos 80

Purpurina
Nisto de ser mãe tenho uma grande vantagem a meu favor (ou não): sou um bocadinho infantil.Gosto de brincar, gosto de correr como os miúdos e num instante me coloco ao nível deles. E, depois, acabo por levar com uns choques de realidade caricatos, como aconteceu no outro dia.Estavamos a levar as miúdas para a escola, de manhã, e eu levo a Maria ao colo, enquanto o Milton vai mais à frente com a Lara.Resolvemos fazer uma brincadeira e eu começo a correr com a Maria ao colo, no (...)
Qui | 26.10.17

3 coisas que enervam MUITO uma mãe

Purpurina
 1- Quando a nossa filha que tem estado doente e irritadiça finalmente adormece e, de repente, sem que nada o pudesse prever, alguém começa a apitar descontroladamente o carro na rua.Começo logo a ver tudo vermelho. 2- Quando a nossa filha de um ano já não quer mais comida e, sem que tenhamos tempo de reação, manda a tigela pelo ar e dá-nos (às duas) um banho de sopa.3- Quando essa mesma querida de um aninho está aborrecida e, no nosso colo de costas para nó, resolve mandar a (...)
Seg | 02.10.17

Fazer a depilação é uma treta

Purpurina
 Acho que já usei todos os métodos de depilação que existem.  Lâminas de barbear, cera fria, cera quente, máquina depilatória e creme depilatório.Até me lembro de, a determinada altura, usar uma luva que era uma espécie de lixa que íamos esfregando nas pernas. Era mesmo como passar lixa nas pernas e os pelos iam desaparecendo como se fossem cortados pela superfície da perna. Ainda usei aquilo uma vezes mas nunca mais vi nada parecido à venda. Passei por uma fase em que só (...)
Qua | 30.08.17

As nossas conversas #10

Purpurina
Comprei uns chinelos no chinês, por cerca de 3 euros, para usar nas aulas de natação (durante um curso intensivo de 8 dias).São branquinhos, giros, e uso-os em casa. Ontem, quando fomos dar um passeio à noite, esqueci-me de trocar de chinelos e levei esses.A dada altura começa a doer-me um pé, num sítio em que o chinelo fazia fricção ao andar. Tive que me amanhar até casa com alguma dificuldade (por pouco não fui descalça o resto do caminho).De noite, na cama, queixo-me de ter (...)